‘Canelo’ Alvarez entrega luvas a Papa Francisco

Mexicano ‘Canelo’ Alvarez entregou par de luvas brancas ao Sumo Pontífice (Revista Ecclesia)

Em longo período de férias, o mexicano Saul “Canelo” Alvarez, 27, aproveitou sua viagem à Europa e conseguiu nos últimos dias audiência com o Papa Francisco, no Vaticano. O boxeador entregou par de luvas brancas com sua assinatura ao Sumo Pontífice com a inscrição “Mexico lo quiere” (México te ama). De acordo com a Revista Ecclesia, publicada para os católicos de língua espanhola, o boxeador não escondeu sua emoção, incluindo recebimento de bênção.

Alvarez está visitando países como Itália, Irlanda e Espanha e tem previsão de logo retornar ao seu país natal para discutir seus próximos passos nos ringues. O objetivo do jovem asteca é intensificar as negociações para realizar a revanche com o cazaque Gennady “GGG” Golovkin, 35, dono dos títulos unificados CMB, AMB, FIB dos médios (72,5k), em 5 de maio de 2018. No primeiro confronto em setembro passado o resultado final foi empate.

Morre boxeador internado após sofrer nocaute

Ruiz (e) foi bastante castigo no confronto com o compatriota Cortez (Reprodução)

O jovem boxeador salvadorenho Francisco “Pantera” Ruiz não resistiu aos graves danos cerebrais e morreu na manhã desta quinta-feira no Hospital Rosalves, em El Salvador. Ele estava internado desde a noite de sábado passado depois de ter sido nocauteado no oitavo e último round do combate com seu compatriota Ricardo Cortez, foi atendido ainda no ringue, trasladado para unidade de terapia intensiva e, logo de início, os médicos detectaram edema cerebral. Ruiz tinha apenas 24 anos.

Ruiz (3-1-0) permanecia invicto e alcançava somente sua quarta apresentação profissional, a primeira em oito etapas. Ele sofreu intenso castigo do mais forte e habilidoso Cortez (5-0-1, 3 KOs) até sucumbir definitivamente. O embate foi realizado no Centro de Convenciones El Cifco, e fez parte do tradicional evento intitulado “KO a Las Drogas”, encabeçado pela Associação Mundial de Boxe (AMB).

Ainda no domingo pela madrugada, os especialistas diagnosticaram pouca atividade neurológica em Ruiz, o que já indicava sua morte cerebral. O pugilista era dono de oficina de motocicletas, porém, sua paixão pela nobre arte o encorajou a trocar golpes nos ringues, assumindo o profissionalismo somente no mês de abril desta temporada. Tudo caminhava relativamente normal para o garoto até a fatalidade da semana passada.

Relembre:

É crítico estado de boxeador de El Salvador

Salvadorenho Francisco Ruiz foi derrubado e saiu de maca do ringue (Reprodução)

Encontro de “pesos pesados” une Fury e Hatton

Tyson Fury (e) está ao redor dos 160 quilos; Ricky Hatton tem peso superior aos 85 quilos (Reprodução)

A imagem não passa de brincadeira, mas revela o quão fora de forma estão os britânicos e antigos campeões mundiais Tyson Fury e Ricky Hatton. Cada um ao seu modo está em ginásio de treinamentos. Ex-dono do cintos AMB, OMB e FIB dos pesados, Fury quer voltar a competir e sabe que precisa reduzir seu peso hoje girando ao redor dos 160 quilos. Já Hatton, ex-detentor de títulos em duas categorias – superleve (63,5k) e meio-médio (66,6k) –, está aposentado e o assombro de problemas com drogas e álcool o fez ultrapassar os 85 quilos.

Pacquiao emite desafio de boxe a McGregor

Como seria um confronto de Mcregor (costas) diante de Pacquiao? (d) (Montagem)

A provocação foi meio velada, mas fácil de entender. O filipino Manny Pacquiao, 38, utilizou as redes sociais para enviar mensagem ao irlandês Conor McGregor, 29, para quem sabe trocar socos no ringue. “Feliz Dia de Ação de Graças @TheNotoriusMMA Mantenha a forma #LutadeBoxeReal #2018”, escreveu a astro asiático em direção a uma das principais estrelas das artes marciais mistas.

Até esse momento, McGregor não respondeu ao desafio de Pacquiao, contudo, parece que o irlandês tem sido alvo preferido de muitos boxeadores por seu potencial de arrecadação financeira. Em agosto passado, McGregor fez sua estreia nos tablados diante de Floyd Mayweather, perdendo por nocaute técnico no 10º giro, entretanto, propiciando ganhos extraordinários para os dois.

A derrota para um dos mais brilhantes pugilistas da história não arranhou a imagem de McGregor. Tanto que ele tem sido instado a duelar novamente dentro das 16 cordas: primeiro foi Paul Malignaggi que queria a desforra pelas conturbadas sessões de sparring. Mais recentemente, o lendário Oscar de La Hoya revelou desejo de sair da aposentadoria de nove anos prometendo acabar com o irlandês em apenas duas rodadas. Agora chegou a vez de Pacquiao que, a poucos passos do retiro do esporte, busca uma luta altamente rentável.

Pacquiao enviou mensagem direta a McGregor pelas redes sociais (Reprodução)

Haye retoma treinos após cirurgia no bíceps

Com braço protegido por tipoia, Haye dá início a treinos logo após cirurgia (Foto imagem: Carrera Promoções & Eventos)

Para demonstrar que não está acabado para o esporte e que pretende retornar às competições o mais breve possível, o britânico David Haye, 37, publicou curto vídeo nas redes sociais já de volta aos treinos – ainda que com limitações. Na mensagem, ele pede desculpas aos torcedores pelo adiamento da revanche com o compatriota Tony Bellew, 34, que estava agendada para o próximo dia 17 de dezembro, causada por lesão no bíceps esquerdo, com necessidade de cirurgia.

Prevendo o reencontro com Bellew entre os meses de março e maio, Haye (28-3-0, 26 KOs) mostra disposição para pedalar, a fim de manter a condição aeróbica, com o braço devidamente protegido e, assim que for liberado pelos médicos, promete intensificar a preparação sob olhares do técnico cubano Ismael Salas. O efeito das imagens foi imediato. Os promotores de Bellew (29-2-1, 19 KOs) gostaram do que viram e avaliam esperar a recuperação total do concorrente, sem pressão.

“Muitas pessoas haviam perdido a fé no volta de Haye aos ringues depois de sua última lesão, mas vejo nele elevado vontade de fazer a revanche. Ferimentos acontecem. Assim é o boxe”, comenta Eddie Hearn, promotor de Bellew, que promete aguardar mais um tempo para definir a data do combate. Em março passado, Belew saiu-se vencedor por nocaute técnico no 11º round depois que o córner de Haye jogou a toalha ao ver que o pupilo não tinha mais condições de prosseguir por séria lesão no tendão de Aquiles.

(*) Haye grava mensagem com sua retomada dos treinos

https://www.youtube.com/watch?v=FYpkegeYASE

Parker vê Joshua mais distante e pensa em Browne

Time de Parker (foto), sem a certeza de Joshua, já iniciou conversas com Browne (Reprodução)

Pelo caminhar da situação, o neozelandês Joseph Parker, 25, terá de baixar ainda mais sua pedida financeira ou buscar outro rival para defender seu título OMB dos pesos pesados. Isso porque Eddie Hearn, promotor do britânico Anthony Joshua, 28, descartou conceder 35% ao atleta da Oceania sobre o total do faturamento no hipotético embate. Até então, David Higgins, responsável pelos negócios de Parker, está exigindo a divisão nesse percentual.

Parker (24-0-0, 18 KOs) e sua equipe dizem que abriram mão de tudo o que podiam e não querem mais pensar em redução. O neozelandês também acusa Joshua (20-0-0, 20 KOs) de impor cláusula de revanche caso perca o confronto, o que revela preocupação excessiva do time do britânico pelo risco de queda. “Eu quero me testar contra o melhor e é essa luta que quero”, reforça o boxeador dono do cinto OMB.

Do outro lado da mesa, Hearn não aceita o pedido de concessão de 35% e revela que a bolsa oferecida a Parker é muito boa – supõe-se algo em torno dos US$ 5 milhões (R$ 16 milhões) ou até mais. “Se eles (equipe Parker) pensam que podem nocautear Joshua que aceitem o combate. Não estamos a um milhão de milhas de distância, mas jamais concordaremos com a divisão 65-35%”, insiste Hearn. Sem a certeza de fechar contrato com Joshua, a equipe de Parker já iniciou conversas para brigar com o australiano Lucas Browne (25-0-0, 22 KOs).

Relembre:

Parker reduz pedida e fica perto de Joshua

St. Pierre descarta longevidade e erros de Ali

Canadense Georges St. Pierre não acredita em lutadores indestrutíveis (Reprodução)

Ele ficou quatro temporadas sem lutar, voltou forte, abocanhou mais um título dentro do UFC e estendeu sua invencibilidade ao longo dos últimos dez anos. Entretanto, o canadense Georges St. Pierre, 36, não pretende ficar muito mais tempo dentro dos octógonos para não incidir nos mesmos deslizes de outros lutadores históricos, incluindo o lendário boxeador Muhammad Ali que acabou sofrendo danos irreversíveis pela insistência desnecessária em continuar competindo.

Pierre (26-2) revela interesse em sair pela porta da frente do esporte, bem diferente de antigos astros e campeões. “Muitos cometeram um erro ao imaginar que ainda estavam no topo. O erro aparece quando você começa a mostrar ganância, achando que você é especial. Somos todos seres humanos e não há lutadores indestrutíveis. Não há homem mais forte. Quando eu era jovem, eu queria lutar no MMA porque eu queria ser o mais forte. Mas não existe tal coisa e eu entendo agora. Todos podem ser vencidos em qualquer dia”.

Pesado Ruiz Jr. volta à ação após perder mundial

Andy Ruiz Jr. se prepara para retomar trajetória depois de 14 meses (Arquivo)

O tempo longe dos ringues deve mostrar um renovado peso pesado mexicano-americano Andy Ruiz Jr., 28, em seu retorno marcado para 3 de fevereiro de 2018. Ainda sem oponente definido, o atleta de origem asteca está fora desde sua única derrota na carreira – sofrida por maioria dos juízes – para o neozelandês Joseph Parker (em dezembro do ano passado) quando tentava o cinto da divisão pela OMB. Ele estará completando 14 meses fora de combate.

Espera-se que Ruiz Jr. (29-1-0, 19 KOs) apresente peso inferior e mesmo musculatura mais atraente para seus fãs. O pesado já foi elogiado anteriormente pelo lendário George Foreman por suas mãos rápidas e ele alimenta o sonho de ser o primeiro boxeador descendente de mexicanos a obter a coroa na categoria máxima do esporte. Mesmo sem atuar, Ruiz Jr. manteve-se em rankings: ele é o #4 CMB e #15 OMB.

Na mesma programação comandada pela Top Rank, marcada para o Bank of America da cidade de Corpus Christi (Texas, EUA), o brasileiro Robson Conceição aguarda nome de adversário para efetuar sua sexta luta profissional na divisão superpena (58,9k). Já Gilberto Ramirez defende o cinto OMB supermédio (76,2k) contra Habib Ahmed, ao passo que Raymundo Beltrán espera definição de rival para brigar pelo cetro vago OMB leve (61,2k).

Após hiato, William Silva volta, ganha e avança

Brasileiro Silva espera mais atividade após derrotar nicaraguense Vazquez (Divulgação)

Com ritmo controlado no início do confronto, muito devido ao longo tempo sem competir, o brasileiro William Silva, 30, ainda assim não teve problemas para suplantar nos pontos o nicaraguense Ariel Vazquez, 30, em embate encerrado nos primeiros momentos de hoje no St. Pete Coliseum da cidade de St. Petersburgo, estado da Flórida (EUA). A luta foi disputada dentro da divisão superleve (63,5k) em seis rodadas e fez parte das preliminares do triunfo do americano Devon Alexander sobre o nicaraguense Walter Castillo, também nas papeletas após 10 rounds.

Favorito antecipado, Silva (24-1-0, 14 KOs) permitiu poucas ações a Vazquez (13-21-2, 9 KOs), atleta mais afeito a servir de escada a rivais promissores. O brasileiro atingiu seu melhor momento na quinta jornada quando balançou o oponente, levando-o às cordas, mas sem chance de finalizar pelo toque da campainha. William Silva estava sem atuar desde fevereiro do ano passado na derrota por pontos para o porto-riquenho Feliz Verdejo em briga pelo cinto latino OMB leve (61,2k). Seus representantes esperam acelerar e permitir mais lutas ao longo de 2018.

Relembre:

William Silva busca recuperação na Flórida

Poker virtual rende mais dinheiro a Mayweather

Empresas se associaram a Mayweather para atingir grande base de fãs em todo mundo

Mestre em fazer grandes negócios para suas lutas nos ringues, agora o multicampeão americano Floyd Mayweather passa a ganhar dinheiro com aplicativo para dispositivos móveis a partir do acordo para usar sua imagem no jogo Wild Poker (Pôquer Selvagem). Não foi divulgado o valor acertado somente pela assinatura do contrato, contudo, o ex-boxeador espera amealhar fortuna desde que o jogo tenha boa comercialização.

Os jogadores têm a possibilidade de escolher Mayweather como simples apresentador ou mesmo participante dos embates e procuram descobrir formas estratégicas para converterem-se no jogador mais dominante do mundo em um cassino virtual. “Sempre me pedem para usar meu nome em negócios, mas o Wild Poker é diferente de qualquer outro jogo que eu tenha visto”, comemora o ianque. As empresas desenvolvedoras e criadoras do jogo estão de olho no enorme potencial com a associação com Mayweather, devido à sua impressionante base de fãs que ultrapassam os 50 milhões em todo o mundo.

(*) Assista à rápida apresentação do Wild Poker