Fotógrafo aponta suas imagens favoritas de 2017

Orelha cortada de Stephen Smith em luta contra Francisco Vargas chocou os fãs

Um dos mais aclamados fotógrafos de boxe em todo o mundo, sendo o profissional oficial da rede HBO, Ed Mulholland escolheu, dentro de seu trabalho, as imagens favoritas dentro dos espetáculos transmitidos pela emissora de TV ao longo desta temporada. É misto de grandes emoções, valentia, campeões, ferimentos assustadores e sangue de atletas como Miguel Cotto, Gennady Golovkin, Sullivan Barrera, Andre Ward, Sergey Kovalev… Clique aqui e viaje pela qualidade das fotos de Mulholland.

AMB reduz número de campeões mundiais

No início de 2016, a AMB possuía 42 donos de cinturões; hoje reduziu para 25

Criticada ferozmente por especialistas e amantes da modalidade, a Associação Mundial de Boxe (AMB) está cumprindo a promessa de reduzir a quantidade de seus campeões dentro das 17 categorias de peso, como parte do programa anunciado em janeiro de 2016. No início da atual temporada a entidade mantinha 32 donos de cinturões e, exatamente neste domingo em que o ano termina, possui 25 monarcas.

Cabe destacar que, quando deu o passo em seu projeto, a AMB tinha inacreditáveis 42 detentores de cetros, divididos em supercampeões, campeões regulares e campeões interinos, em situação inaceitável e incompreensível para qualquer pessoa. A organização está conseguindo diminuir essa aberração e, agora, já tem nove divisões com um só dono de cinta. Quem sabe até o fim de 2018, a AMB tenha condições de alcançar o óbvio: ter somente 17 campeões, um em cada categoria.

Algoz de ‘Lino’ Barros, russo pendura luvas

Grigory Drozd foi campeão mundial de muay thai antes de coroar-se também no boxe (Arquivo)

No último dia do ano, o russo Grigory Drozd, 38, decidiu que havia chegado o momento ideal para comunicar seu retiro definitivo dos tablados. O atleta não atuava desde 2015 quando ainda ostentava o título CMB da categoria cruzador (90,7k), sai de cena com apenas uma derrota e agora pretende incrementar suas atividades no apoio a projetos sociais e esportivos já que é representante na região siberiana de Kemerovo da Câmara Pública da Federação Russa.

Antigo campeão mundial de muay thai antes de ir para os ringues, Drozd (40-1-0, 28 KOs), apesar de carreira sólida, demorou para conquistar o cetro máximo na nova modalidade. O feito só ocorreu em 2014 ao superar Krzysztof Wlodarczyk com já 35 anos de idade. Ele só efetuou uma defesa há duas temporadas contra Lukasz Janik e, devido a falta de combates por algumas lesões, acabou despojado do cinto. Em 2007, Drozd foi responsável por impor a primeira derrota por nocaute ao brasileiro Laudelino “Lino” Barros.

Cris ‘Cyborg’ quer boxe sem grande luta no UFC

Justino (e) ataca Holm, ex-campeã de boxe (Jeff Bottari/via Getty Images)

O desejo de efetuar ao menos um combate de boxe em sua trajetória tem feito a brasileira Cris “Cyborg” Justino, 32, pressionar ao máximo a direção do UFC – Ultimate Fighting Championship. Nesta madrugada, ela superou a americana Holly Holm, 36, na primeira vez em que se viu obrigada a concluir todos os cinco rounds da disputa, em evento realizado no T-Mobile Arena de Las Vegas, estado de Nevada (EUA). A atleta nacional manteve o cinto da divisão pena e acumulou 19 triunfos consecutivos nas artes marciais.

Antes mesmo de entrar no octógono com Holm, “Cyborg” Justino (19-1, 16 KOs no MMA) havia prevenido os torcedores para não surpreenderem se a contenda completasse todas as rodadas. Ela queria demonstrar suas habilidades na nobre arte e nada melhor do que ficar diante da ianque, ex-detentora de cinturão nos ringues. Confiante em seu potencial e devidamente licenciada como boxeadora, a brasileira gostaria de, inicialmente, defender seu cetro UFC diante da australiana Megan Anderson.

Contudo, se não conseguir fechar acordo para brigar com uma adversária de al quilate, Cris Justino reafirma a intenção de trocar golpes dentro das 16 cordas, assim como já ocorreu nesta temporada com o irlandês Conor McGregor. Um dos alvos prediletos da lutadora nacional é a colombiana-dinamarquesa Cecilia Braekhus, única mulher na história a ostentar simultaneamente os quatro principais cinturões do esporte – CMB, AMB, OMB e FIB – na divisão meio-médio (66,6k).

Relembre:

Cris ‘Cyborg’ planeja incursão no boxe como McGregor

Cris ‘Cyborg’ Justino obtém licença para boxear

Wilder e Ortiz fecham confronto para março

Wilder (e) provoca e também é provocado por Ortiz (d) há tempos (Reprodução)

A confirmação oficial sai a qualquer momento. Os representantes do americano Deontay Wilder, 32, e do cubano Luis Ortiz, 38, acertaram todos os detalhes para o combate a ser disputado no próximo dia 3 de março no Barclays Center do Brooklyn, estado de New York (EUA). O ianque estará colocando pela sétima vez o título CMB dos pesos pesados que conquistou em janeiro de 2015 sobre o haitiano Bermane Stiverne.

O combate Wilder-Ortiz já deveria ter sido realizado no último dia 4 de novembro, contudo, acabou cancelado depois que o caribenho foi reprovado em exame de doping por uso de substâncias para controle de pressão alta, mas consideradas ilegais no esporte – e com o agravante de que nunca ele e seu time comunicaram à Vada (Agência Americana Antidopagem) sobre a utilização dos medicamentos.

Wilder (39-0-0, 38 KOs) não esconde o interesse em destruir Ortiz (28-0-0, 24 KOs) a qualquer preço até para apagar a imagem fraudulenta do oponente. De golpes poderosos, o americano só viu um único adversário completar as 12 rodadas à sua frente, exatamente Stiverne há quase três anos. Convicto de que pode vencer, o cubano avalia que o atual campeão CMB jamais foi testado por alguém tão capaz como será agora.

Relembre:
Wilder surge favorito nas apostas contra Ortiz

Fim de uma Era. Jones Jr. anuncia saída do esporte

Em vídeo difundido pelas redes sociais, Jones Jr. comunica sua decisão (Reprodução)

Futuro Hall da Fama sem nenhuma dúvida, o americano Roy Jones Jr., 48, comunicou hoje que fará sua luta despedida em 8 de fevereiro no Civic Center de sua cidade natal Pensacola, estado da Flórida (EUA), com rival a ser confirmado. Há alguns anos, o atleta vinha recebendo pressão dos fãs, da mídia, de especialistas para pendurar as luvas, mas nada o convencia. Mesmo quando acertou o combate para 2018, ele insistia que ainda tinha fôlego para prosseguir em competição.

“É a minha última luta em Bayfront… Centro Cívico, pensacola, Bayfront Arena… O que quer que você queira chamar. Então, se você quiser ver meu último dia em Pensacola, fique ligado no dia 8 de fevereiro. Esse é o meu último dia lá”, destacou Jones Jr. (65-9-0, 47 KOs) em vídeo difundido pelas redes sociais neste sábado. O ianque foi apontado como o melhor boxeador do mundo em meados do anos 1990, independente de categoria de peso.

Parar antes

Jones Jr. era clamado a pendurar as luvas em 2009 logo após o revés para Danny Green, não aceitou os apelos e acumulou outras duas derrotas seguidas para Bernard Hopkins e Denis Lebedev. Mesmo assim, ele não desistiu e prosseguiu em sua jornada incansável. Nunca mais teve a oportunidade de brigar por títulos importantes, os quais fizeram parte de sua rica história nos médios (72,5k), supermédios (76,2k), meio-pesados (79,3k) e até mesmo nos pesados – quando encarou o desafio de subir de categoria para superar o porto-riquenho John Ruiz e ficar campeão em 2003. Finalmente, Roy Jones Jr. teve consciência de suas atuais limitações e falta de necessidade de seguir em cima dos ringues onde ele reinou. Sairá no momento em que completar sua 75ª apresentação.

Wilder surge favorito nas apostas sobre Ortiz

Wilder vs Ortiz pode ser em março (Reprodução)

Nada está definido sobre o confronto, contudo, o americano Deontay Wilder, 32, já surge como favorito destacado contra o cubano Luis Ortiz, 38, ao menos nas casas de apostas. O lutador ianque defenderá o cinturão CMB dos pesos pesados e as negociações apontam para a realização do duelo para 3 de março no Barclays Center do Brooklyn, estado de New York (EUA). Os dois deveriam ter combatido em novembro passado, contudo, o atleta caribenho foi flagrado em exame de doping por uso de medicação para controle de pressão alta, sendo substituído tardiamente por Bermane Stiverne.

Por enquanto, Wilder (39-0-0, 38 KOs) carrega a preferência dos apostadores e seu triunfo daria 42 centavos de lucro para cada dólar apostado em seu nome. Livre da suspensão do flagrante do doping, Ortiz (28-0-0, 24 KOs) tem insistentemente provocado o americano e espera apagar a imagem de suposta fraude. Em 2014, porém, o cubano foi detectado em testes com substâncias proibidas logo após o triunfo por nocaute sobre o nigeriano Lateef Kayode – o resultado posteriormente foi transformado em “sem decisão”.

Parker estima ganhar US$ 12 mi com Joshua

Neozelandês Parker receberá a maior bolsa de sua carreira (Divulgação)

O anúncio oficial sai a qualquer momento. Com o acordo iminente para unificar seu cinto OMB, o pesado neozelandês Joseph Parker, 25, espera faturar em torno de US$ 12 milhões (R$ 39,7 milhões) no confronto com o britânico Anthony Joshua, 28, campeão AMB e FIB, previsto para o fim de março ou começo de abril no Reino Unido. O cálculo de ganho do boxeador da Oceania está baseado na proposta de abocanhar de 30-35% do lucro com o combate.

Sempre se mostrado capaz de surpreender, Parker (24-0-0, 18 KOs) elevará para 50% o percentual pela revanche contratual em caso de triunfo sobre Joshua (20-0-0, 20 KOs). Depois de início de conversações com oferta bem abaixo da expectativa, o time do neozelandês decidiu contratar o mesmo advogado que atuou ao lado de Wladimir Klitschko para acerto de luta contra o próprio Joshua, em abril passado.

Esquiva Falcão acerta luta de 10 rounds para março

Falcão é favorito absoluto para ganhar de rival francês (Reprodução)

Naquele que promete ser o combate do salto decisivo, o brasileiro Esquiva Falcão, 28, teve confirmada sua reaparição nos ringues no encontro com o francês Salim Larbi, 30, marcado para 10 de março na cidade de Los Angeles, estado da Califórnia (EUA), dentro da divisão médio (72,5k). Será a primeira apresentação do atleta nacional em confrontos oficiais de 10 rodadas, algo até agora inédito em sua carreira profissional iniciada há quase quatro temporadas.

O triunfo pode colocar o invicto Falcão (19-0-0, 13 KOs) entre os Top 15 de uma ou mais entidades reguladoras do boxe mundial, deixando-o mais animado para desafiar o japonês Ryota Murata, atual dono do centro “regular” AMB da categoria – o supercampeão AMB é o cazaque Gennady Golovkin. Residente nos Estados Unidos, Larbi (20-8-2, 7 KOs) tem servido de escada para nomes mais promissores, tendo sido superado em sete de suas últimas 11 lutas, afora ter atuado apenas uma vez na divisão médio. O brasileiro é favorito absoluto.

Stallone compra réplica de estátua de Rocky 3

Réplica da estátua está com Stallone (Reprodução)

Normalmente, os vencedores de leilões não têm seus nome revelados. Mas o ator e produtor Sylvester Stallone, 71, não resistiu ao anonimato e agora revelou que ele mesmo ofereceu o maior lance para adquirir a réplica da estátua do lendário personagem Rocky, cuja peça foi produzida para o terceiro filme da série, em 1982. Stallone pagou US$ 403,657 (R$ 1.336 milhão) no leilão realizado no começo do mês passado pela SCP Auctions. No dia de Natal, ele e o parceiro Arnold Schwarzenegger posaram ao lado da peça.

“Bem-vindo ao lar”, destacou Stallone ao ajudar a retirar a peça de um caminhão para instalar em sua casa no estado da Califórnia. A obra tem 3,8 metros de altura e pesa ao redor de 816 quilos. A réplica foi produzida ao mesmo tempo em que a original usada no filme e que fica do lado de fora do Museu de Arte da Philadelphia, ambas pelas mãos do escultor Thomas A. Schomberg.

A estátua adquirida por Stallone estava “emprestada” ao San Diego Hall of Champions da Califórnia, cujo fundador Robert Breitbard morreu em 2010. O museu acabou tendo as portas fechadas no último mês de junho e, para recuperar parte de seu investimento, viu-se obrigado a colocar todas as suas peças a leilão. Rocky 3 foi escrito e dirigido por Stallone, traz a marcante música “Eye of The Tiger” e apresenta o novo adversário Clubber Lang, interpretado por Mr. T.

Em sua casa, Stallone (e) posou com Schwarzenegger em frente à réplica (Reprodução)